terça-feira, 18 de agosto de 2020

Carta do Editor - 5º Editorial.

 

Eu só queria uma boneca...


O julgamento dos homens, que usam de preconceitos para auferir a dignidade de uma criança, uma menina. A mesma balança com que aferem as mulheres na sociedade, são cravados até a alma de machismos e sexismos, com o agravante de possuírem a consciência entorpecida pela religião, o ópio da sociedade dos “homens de bem”, deliberam e vociferam atados aos seus ódios divinos, assassina, assassina, assassina.

Usam da violência, e dizem desejar a paz, mas, são incapazes de sensibilizarem-se pela dor de outras pessoas, dizem que se valem do amor de um preso político, que foi julgado, aviltado e morto, por outros tantos déspotas, que vociferavam tal qual fizeram com esta inocente criança: Barrabás, Barrabás, Barrabás...

Carta do Editor - 6º Editorial.

  Espiritismo Progressista, sem amor, é falácia! Falamos constantemente sobre a liberdade que Kardec conclama ao elevar o ser Espiritual a c...