quarta-feira, 1 de abril de 2020

Carta do Editor - 4º Editorial.

O monstro do isolamento social - Estudos Nacionais



Deus em Tempos de Isolamento Social.


            Transformaram Deus em homem, e deram a ele a condição de vingar-se, o instituíram de tal maneira com poderes místicos e maléficos, que em breves tempos, passou a ser o responsável pela dor, pela miséria, pela violência, pela corrupção, pelo feminicidio, pela LGBTfobia, pelos racismos, pela fome, pelo voto equivocado, pelas ações insanas de gestores públicos, e quando pensamos que não havia mais maldade além das que lhe já haviam sido atribuídas, eis que a referida deidade, lança sobre bons e pecadores a sua cartada final de desumanidades, a COVID – 19, levando seus pretensos seguidores a chegarem à seguinte conclusão: “Mexeram com deus. É a ira de Deus...”. É a simples omissão dos homens de suas responsabilidades mais vis.
Alguns nem acreditam na divindade, os fiéis não entendem porque doam seu tão suado dinheiro mensalmente, mas nem isso os tem poupado da ira da divindade, outros doam cestas básicas e fazem sopa, outros não fazem nada, só oram, porém, nem as mais fortes orações teem sido ouvida pela potestade.
Muitos acolhem-se uns aos outros, buscam-se tão qual pequenos Deuses, procurando-se em suas próprias faltas, estes não possuem fé, os seus ídolos possuem rostos e são de carne e osso. Estes Deuses chegam às vezes até de maneira imperceptível, exercerm os seus maiores poderes sem que quase ninguém os vejam, os sintam ou os percebam, acolhem, saciam a fome, abrigam, doam-se, esta Deidade é provida de um poder tão interior que existem poucas nos dias de hoje. Uma característica quase que comum, não se preocupam com poder aquisitivo, gênero, cor, religião, ou convicções ideológicas, apenas oferecem o seu mais miraculoso poder.
Uma outra reflexão sobre estes Deuses, eles são elas, não estão fixas a apenas uma apresentação de gênero, descobriram primeiro que as suas aptidões não emanam de seus corpos, não são limitadas pelas condições físicas, transcendem a esta condição, e carregam em si um poder de resiliência, de força, de pujança que só os que já se sobrepujaram conseguem, para estes não há barreiras que a sua própria governança não tenha transposto, Divinaram-se, pois era isso ou serem renegados a viverem a margem.
Quanto aos que achavam que seguir ao potentoso era estar prostrado aos seus suntuosos sofás, de suas não menos suntuosas casas, ou em babilônicos templos, com rebuscadas oratórias ou com grandes propagandas acerca de suas realizações, com o tempo lhes foi apresentando uma realidade dura, descobriram através da COVID – 19 que eles também morrem, que a natureza da divindade não é humana e material, e ouve prantos e ranger de dentes.
Pôde-se tirar proveitos desta oportunidade, descobriu-se que Deus invariavelmente está onde não esperamos, pois o procuramos estático e a sua condição e de multivelocidades, de multiplanos, o procuramos homem, mas ele não é, ele está em tudo que vê-se e que não vê-se, a arrogância, a ignorância e o preconceito cegam alguns seres, torna-os, verdadeiros míopes da Deidade, faz com que enxergando-se tanto, não enxergue o outro que é moradia certa do Deus que habita o universo.
Quanto aos Deuses anônimos, eles são diferentes, o seu poder interior e miraculoso é entender, que amar é ter Deus, ser amado é viver Deus, e proclamar o amor em suas ações e comportamentos é festejar Deus, é ser intimo dele e tê-lo em sua intimidade, por isso, os perseguidos, injustiçados, massacrados, torturados, são tão próximos de Deus, são íntimos da Divindade, pois há sempre uma Deidade na busca de saciá-los.
Uma coisa é certa, a pandemia do COVID – 19 ou Coronavirus, separa em um momento onde tantas injustiças e perseguições são validadas, os que pensam ter deus e os que vivem Deus, na sua mais simples expressão, no sorriso de uma criança, no mar, nas plantas, nos idosos, nos animais, ou simplesmente nas diversas humanidades que nos compõem e faz de nós seres Divinos.

Equipe Editorial Ágora Espírita: Alexandre Júnior

46 comentários:

  1. As civilizações mais remotas, já olhavam para o alto, buscavam uma cumplicidade com os ¨deuses¨, um misto de medo, proteção...Os milênios avançaram e encontramos os mesmos, homens e mulheres, buscando um salvador.Ora que pune, ora que se negocia a fé, em troca de benesse. Em pleno século XXI ainda se encontra pessoas buscando um Deus ¨pai¨. O mais complexo, é quando encontramos entre os espíritas, o comportamento das primeiras civilizações. Pessoas que acreditam que o "sopro de um anjo" trouxe-nos o covide 19 para que as pessoas mudem seu comportamento em busca de atingir um mundo de regeneração. Em só posso concluir uma coisa: Falta Kardec nos estudos destes pseudos espiritas.

    ResponderExcluir
  2. O deus ciumento e vingativo criado pelo ser humano não mais responde (já respondeu?) aos anseios da humanidade. A racionalidade alcançada por esse mesmo homem busca respostas condizentes para o contexto atual. Quando ele não encontra, se esconde mais uma vez nas narrativas antigas e desfocadas da realidade.

    Parabéns pelo espaço.
    Paz e luz

    ResponderExcluir
  3. Esse momento reforça a necessidade da humanidade tirar o véu da ignorância e abrir seus corações e mentes para conhecer Deus " causa primeira de todas as coisas". Parabéns. Muita paz

    ResponderExcluir
  4. O grande erro da humanidade foi humanizar Deus, ao invés de se divinizar e o resultado foi esse distanciamento cada vez maior do verdadeiro sentido da vida, o homem esqueçeu que sua essência é o espírito e esse, por sua vez, é eterno e tudo o que é eterno, se renova.
    Muito bom, o texto.

    ResponderExcluir
  5. Os Espíritos [indivíduos] hipócritas quase sempre são muito inteligentes, mas nenhuma fibra sensível possuem no coração; nada os toca; simulam todos os bons sentimentos para captar a confiança, e felizes se sentem quando encontram tolos que os aceitam como santos Espíritos, pois que possível se lhes torna governá-los à vontade. *O nome de Deus, longe de lhes inspirar o menor temor, serve-lhes de máscara para encobrirem suas torpezas*. No mundo invisível, como no mundo visível, os hipócritas são os seres mais perigosos, porque atuam na sombra, sem que ninguém disso desconfie; têm apenas as aparências da fé, mas fé sincera, jamais."

    Allan Kardec – O Evangelho segundo o Espiritismo. Capítulo XXVIII. Prefácio, item 75.

    ResponderExcluir
  6. Parabéns pelo texto lúcido e esclarecedor, Alexandre Jr. Um alento nesta tempestade..

    ResponderExcluir
  7. O texto está muito bom, me fez refletir sobre uma frase muito antiga, que se encontra em alguns templos desde a antiguidade, como por exemplo, o templo de Apolo em Delfos e o de Luxor no Egito, onde está escrito na entrada desses templos: Conhece-te a ti mesmo e conhecerás os desuses e o universo, essa é a frase completa,frase tb recomendada na Codificação Espirita.
    E com essa frase, faço uma analogia para mim mesma, com o Salmo 82:6 e com João 14:12 para melhor compreender, o conhece-te a ti mesmo.
    A humanidade continua vivendo no superficial, apesar de tantas informações espiritualistas coerentes, ainda não aprendemos a olhar para nós, nos ensinaram a colocar as nossas resposabilidades em Deus, fazendo barganha com Ele, e isso leva algum tempo para mudar. O que precisamos fazer, é reconhecer nossas sombras e começar o que o Espiritismo recomenda, a Reforma Íntima e sem martírio, para compreender a grandeza do nosso Criador e, pararmos de acusá-Lo ou de achar que Ele nos recompensa, por agum feito que fazemos de "bondade". Temos um super ego, esse precisa ser eliminado para o Divino brilhar em nós.
    Muita paz a todos

    ResponderExcluir
  8. PARABÉNS pelo oportuno espaço para reflexões.

    ResponderExcluir
  9. Um texto fantástico. Uma fonte de luz diante de tanta escuridão que permeia a realidade e nos assombra desde a colonização

    ResponderExcluir
  10. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  11. Sem comentários,eu precisava saber ,relembrar, entender, absorver ,aceitar e por fim ... praticar tudo isso é o que eu espero de mim .👏👏👏👏a todos vcs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Texto perfeito é o conforto e o conhecimento que precisamos nesse momento, tudo junto nos enchendo de esperança e certeza de que o caminho já foi feito e que só nos resta segui esse caminho chamado JESUS.paz e luz

      Excluir
  12. Tão claro e tão objetivo. Talvez inspirado para levar a autorreflexão a alguns religiosos/cristãos que se acham donos da verdade e que se autopromovem em nome dessa "divindade" que mais parece exercer a função de protetor de egos do que a de provedor da caridade e do amor ao próximo.

    ResponderExcluir
  13. Um texto cheio de sensatez, um olhar para Deus sob um ponto de vista que vai além da fé, não deixando espaço para qualquer tipo de fanatismo, parabéns.

    ResponderExcluir
  14. E Jesus nos trouxe O PAI NOSSO...Falta ser assimilado e o Deus de Moisés esquecido...Bom texto

    ResponderExcluir
  15. Que texto incrível, lúcido, que desmistifica essa ideia de um Deus cruel e injusto, seletivo,vingativo,egoísta...
    Muito fácil atribuir à Deus os atos insanamente humanos.
    Prefiro a versão que aprendi através da Doutrina Espírita, do Deus de amor ,justiça e caridade soberanamente bom e justo. Os erros que presenciamos no mundo são frutos da ganância desmedida dos seres humanos.
    Quem sabe, se o coronavirus não nos torna ,um tintim melhor.
    Gratidão Alexandre.

    ResponderExcluir
  16. Então... diante de tudo isso, a constatação que ainda não conhecemos Deus.

    ResponderExcluir
  17. Amigo Alexandre, gratidão por compartilhar conosco tão assertivo texto, que questiona as nossa relações com Deus, historicamente hegemônicas, e as relaciona com o teste civilizatório que estamos enfrentando. É um texto com profundas reflexões, mas com uma sensibilidade ímpar que me fez emocionar. Gratidão! 🙏🏼✨🙌🏼🌻💛

    ResponderExcluir
  18. Uma reflexão muito profunda, ainda que possa ser considerada heresia pelos fundamentalistas incautos, põe em evidência aspectos uma realidade inegável. Excelente texto. Parabéns!

    ResponderExcluir
  19. Parabéns belo texto, estruturado para sociedade com consciência Espírita e para aqueles que permitam-se, aproximando da compreensão de Espinoza, onde a divindade é apresentada além da compreensão religiosa, o referido texto ratifica os ensinos do rabino nazareno, mas retifica o ensinos das religiões tradicionais,ratifica aos sentimentos elevados de uns em relação a Divindade e retifica as vontades de outros,o Criador enriquece a compreensão das renovadas oportunidades disponibilizadas em seu processo evolutivo, assim como nos direciona ao esclarecimento, que ele não faz escambo por mantermo-nos no leito das leis divinas e naturais.Nesta estrutura apresentada, o universo é gerido por um ser plural, sem conceitos que valorizam a vida dentro da escala imposta socialmente pela humanidade irresponsável e não moralizada,mas manifesta seus princípios de vida e matéria para que desta forma nos apresente o Deus que fortalece a fé no futuro e nos faz "ENCARAR A RAZÃO, FACE A FACE, EM TODAS AS ÉPOCAS DA HUMANIDADE."Obrigado.

    ResponderExcluir
  20. Parabéns, belo texto, estruturado para sociedade com consciência Espírita e para aqueles que permitam-se, aproximando da compreensão de Espinoza, onde a divindade é apresentada além da compreensão religiosa, o referido texto ratifica os ensinos do rabino nazareno, mas retifica o ensinos das religiões tradicionais,ratifica aos sentimentos elevados de uns em relação a Divindade e retifica as vontades de outros,o Criador enriquece a compreensão das renovadas oportunidades disponibilizadas em seu processo evolutivo, assim como nos direciona ao esclarecimento, que ele não faz escambo por mantermo-nos no leito das leis divinas e naturais.Nesta estrutura apresentada o universo é gerido por um ser plural, sem conceitos que valorizam a vida dentro da escala imposta socialmente pela humanidade irresponsável e não moralizada,mas manifesta seus princípios de vida e matéria para que desta forma nos apresente o Deus que fortalece a fé no futuro e nos faz "ENCARAR A RAZÃO, FACE A FACE, EM TODAS AS ÉPOCAS DA HUMANIDADE."Obrigado.

    ResponderExcluir
  21. Para o Bem, parabéns, Alexandre! O "Sois deuses" nunca foi tão bem relembrado como agora, nunca nos vimos tão frágeis e fortes , preciso um vírus "mutante" moldar, mudar nossa vida, para, verdadeiraMente, vivermos, não só existirmos! A equidade, universalidade tão apreciadas na nossa Constituição e bem contempladas no nosso SUS, nos assusta com tamanha democracia; onde o rico de tão rico, dormirá junto, mas não tão próximo do Zé ninguém , dos sem vintens, "descamisados"? Sim a doença nos iguala e nos molda a mudar, O suporte avançado de vida é para todos, mas não todos de uma vez! O clamor a Deus, adeus sem corpos, enLUTAdos sem vela, só cinzas que se misturam, Deus onde estais??? Onde sempre esteve: em nós! Dor que nos nivela,tal qual deuses que nos revela.

    ResponderExcluir
  22. Excelente texto, nos fazendo lembrar que também o Cristo precisou fazer um tremendo esforço para que os homens simples e poderosos do Sinédrio ou proconsul das armas , os doutores da Lei ou o tetrarca de ocasião, mercadores, produtores ou servos enfim, pudessem todos compreender que o temível e terrível Adonai, era em Verdade, em Verdade o Amável Abba.

    Ainda hoje como antes a grande turba ainda se acotovela e se ajoelha diante dos poderes mesquinhos e temporários das poderosas vaidades humanas.

    Enquanto formos capazes de nós identificar e nos sensibilizar com a dor desses mais pequeninos, poderemos contar com a presença do meigo e poderoso Senhor dessa humanidade, o único e bom pastor, o amigo Jesus.

    ResponderExcluir
  23. Que é Deus?! Deus é o criador, causa primária de tudo...nosso pai de eterno amor, nosso pai de eterno amor (música de Dija, em adaptação a perg. 01, do LE)...Vou de Sartre e dps volto ao início. Sartre diz: "O inferno são os outros", seja esse outro quem for, desde que não sejamos nós...Ora, aprendemos com os Espíritos que Deus é amor, portanto, sendo amor (no seu sentido verdadeiro e ainda muito limitado para nós humanos) jamais poderia ser o causador de tanto mal, e nisso se inclui o COVID-19, nem mesmo com o objetivo de educar, ou ainda segundo uns, purificar a terra, ou outro absurdo sem tamanho; punir os homens pelas suas iniquidades...a verdade é que o homem, indisciplinado, vil, e mal, comeu/tomou uma sopa de morcego (animal silvestre), e causou tudo isso. Ora, é o próprio homem, desrespeitoso das próprias leis humanas (é proibido o abate e consumo de animal silvestre em todo o mundo) que pune a si mesmo, recebendo com isso a lição maior: a lei universal de causa e efeito. Mas como diz Sartre: se "o inferno são os outros",é mais fácil se eximir da culpa e botá-la em quem bem eu quiser, mesmo que esse outro se chame: DEUS.
    Quando desde o início disso tudo se mandou ficar em isolamento e isso não aconteceu...e até mesmo quando o"Presidente" sai as ruas pra dizer que esse resfriadozinho não é nada de grave, estamos atestando as palavras de Sartre e nos eximindo de uma culpa que é nossa, desde o momento em que votamos nesse ser para Presidente. Espírita que votou nele pra mim, independente de nome ou anos de estudo, NÃO SABE NADA DE DOUTRINA ESPÍRITA, e como Sartre, não apenas repete a sua frase célebre, como também a põe em prática, se eximindo de uma culpa que é também sua, mas que é mais fácil botar no outro. Não adianta se ajoelhar, orando sobre o sangue de milhares que ajudei a matar.

    ResponderExcluir
  24. Os mortais aprenderam q são "imagem e semelhança" do Criador. Aprenderam q "vós sois Deuses" e que é p/ fazer com q "brilhe a vossa luz". A vaidade humana no entanto, reluziu de forma tão intensa, invadiu o cérebro e cegou alguns de nós mortais. De maneira tão irracional q lhes distanciou de sentimentos q os humanizem e lhes elevem a condição do ser de fato Divino q é, permitindo-lhes q sintam-se superiores em meio à tanta pequenez nas suas práticas. Apesar das tantas crenças. Lembro de Jesus ao dizer q fazer pelos "pequeninos"(estrangeiros, famintos, sedentos, maltrapilhos, prisioneiros) é à Ele vai se está fazendo. Porque Ele está onde estão os excluídos. Acredito hj q não precisamos de Deus para o adorar, nem para gritar ao mundo nossas "qualidades" q "agradam" ao Altíssimo, como q comparando aos Seus atributos, porque precisamos antes ser humildes e simples de coração. Eu digo de maneira desprovida q enquanto formos espírita boçal e evitarmos estudar Kardec para nossa transformaçao/evolução, antes da nossa pretensão de sermos preparadxs "divulgadorxs" dos seus conteúdos literários, estaremos contribuindo para o prejuízo do ME e para o caos no mundo. Se é q me permite o desabafo aqui amigo. Bom mesmo é ter paz na consciência. Suas palavras disseram muito. Lhe sou grata por elas. Deus te inspire ao bem sempre. Abç

    ResponderExcluir
  25. Momentos como esse que estamos passando no planeta, nos ensina como devemos agir perante os outros.
    Parabéns.

    ResponderExcluir
  26. Enquanto muitos se perdem no entendimento das razões divinas, isolados em suas crenças limitantes, frente à mudança, ao novo, ao surpreendente, este editorial permite que coloquemos os pés no chão e assumamos o protagonismo de nossas vidas.

    Deus não está fora, mas dentro. Vibra em cada escolha, em cada sentimento, em cada atitude. "Sua vontade" é que tenhamos coerência, bom senso, autoestima, assertividade, altruísmo, humanidade, respeito, amor.

    Ágora Espírita, mais uma vez, traduz a essência do pensamento espírita na sua originalidade, sem a nódoa da ortodoxia religiosa, dogmática e catequética. Fico imensamente grato a todos os que a compõem!

    Júnior da Paz.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Grato irmão Júnior, fico feliz com suas palavras. O Ágora está de portas abertas a pessoas como você.

      Excluir
  27. Na realidade todo este atual cenário que ora presenciamos e vivemos faz parte do Isolamento Social da Humanidade, através dos Séculos, no diante "A Lei de Amor"de Deus, Eterno Pai Criador do Universo...E, teorias, pretextos, opiniões, conceitos, interesses,etc e tais,sobre Deus,deuses, poderes,crenças, Espiritualidade,enfim, dos atuais momentos do ser/viver/merecer do Mundo fazem parte do nosso Amadurecimento Moral e Espiritual. É,evidente,que com o passar dos Tempos vamos mudando e consolidado sentimentos e a forma de pensar através da conscientização da Fé e da Razão Imparcial,ou,sejam,Raciocinadas....O Planeta Terra e seus habitantes caminham,hoje,entre o Período de Transição Moral e Espiritual,ainda, não plena, porém irresistível e necessária,das Portas Larga e Estreita, buscando encontrar um denominador comum que será a Porta de Salvação,chamada:Jesus.........,Mas, como não aprendemos,ainda, porque as lágrimas são maiores do que a fé,o caminho da consolidação da vivência do Amor, então,os encontros gerais das Causas/Efeitos/Merecimentos nos ofertam como opção marcante de Aprendizado e de Lição de Vida: A Santíssima Dor.
    E Deus que tem a Plenitude da Justiça e o Amor da Misericórdia nos permite atraversar momentos, como estes, porque tem a Sabedoria da verdade e da Responsabilidade Universal onde sabe respeitar as escolhas equivocadas da vida do nosso Livre- Arbítrio......Forte não é ser, apenas,imune á dor.Mas é seguir adiante com a força da superação apesar de sentí-la....Em nosso Planeta não haveria perdas e fracassos quando temos no coração a disposição de lutar,superar e vencer as dificuldades e as dores dos desafios provacionais.....As vezes tentamos e falhamos.Mas em verdade o nosso maior equívoco é parar de tentar outra vez o recomeço de um final superação.E, aguardamos,mesmo inconsciente, a presença da Santíssima Dor para novamente tentar nos despertar pela consciência consistente da fé e do bem em prol do nosso equilíbrio Moral e da paz da nossa Evolução Espiritual.
    CONCLUSÃO:...... "Deus em Tempos de Isolamento Social.".............Viver não é apenas uma questão de encontrar-se,mas sim,acima de tudo, de ter a Luz da Sabedoria de construir-se Moral e Espiritual....... Carregamos a vida dentro de nós, e por isso, não somos um acidente de percurso.Somos a vida em toda a sua Infinita Plenitude do Amor de Deus. E,assim sendo,como teria Deus tanta ira pelos seus filhos do Universo ao ponto de nós deixar sofrer em vão e injustamente .....Cada um traz uma Missão a cumprir,ou,seja,uma possibilidade/oportunidade de aprendizado.E este aprendizado Moral e Espiritual irá firmar nossos passos em direção a conquistas triunfantes do nosso amanhã;para a consolidação Moral e Espiritual do Universo.
    Portanto,Deus em Tempos de Isolamento Social...... hoje,com certeza, está sendo mais lembrado pela fé, chamado pela dor,porque a própria Santíssima dor nos oferece este milagre íntimo para nos fortalecer na libertação da cura da alma diante as afllições. A fé Raciocinada faz com que levantemos os olhos da alma para avistarmos,com humildade,o que está além dos Contratempos do Isolamento Social e o que nos é significativo de Aprendizado e Lição de Vida......ENFIM:.......A cada passo que damos em direção a Deus,nosso PAI nos dar infinitos passos em busca e direcionados para dentro do nosso coração,marcando,assim, a Sua Eterna presença em nossas vidas. Isto não é ira.É Amor."...... Obrigado e que estejamos na Paz em Cristo!

    Gercivaldo Siqueira...

    ResponderExcluir
  28. É bom ler um texto que nos remeta à reflexões filosóficas que desaguam na organização dos acontecimentos de nossa própria vida. Enquanto que tantos buscam por "deus", Deus continua sendo a mesma inteligência amorosa e justa que se expressa por suas leis e deixam cada colher os frutos de suas próprias obras.

    Pude conhecer o trabalho do Ágora e venho acompanhando-o de perto, o que me permite avisar a tantos que junto a mim militam no Espiritismo, que temos um grupo de pessoas dedicadas a reviver a simplicidade revolucionária do pensamento espírita tão bem delineada outrora pelo sábio educador lionês.

    Abraços, queridos!

    Rodrigo Sales

    ResponderExcluir
  29. Excelente texto. Depois dos preciosos comentários anteriores, quero acrescentar que só compreendo Deus no serviço ao próximo; no abraço, na escuta, na mitigação da fome e da sede...
    Só me conecto com Deus quando cumpro minha missão que consiste em: "Instruir os homens, ajudá-los a avançar, melhorar as suas instituições por meios diretos e materiais". Isso todos podemos fazer apesar de nossas limitações.
    Yolanda Polimeni

    ResponderExcluir
  30. Comentários sobre o artigo do editorial do Ágora Espírita.

    Um bom artigo é o que, além de bem elaborado, torna-se de extrema importância e utilidade não quando esgota o assunto tratado, mas quando suscita outros temas e dá margem a outros questionamentos. O artigo da lavra de Alexandre Júnior tem todos esses elementos.
    Talvez para muitos de crenças ortodoxas, o que foi escrito seja uma heresia. Embora tenham o pleno direito de assim pensar, podemos deduzir que assim pensam por acharem que moral e religião são inseparáveis, limitando as questões relacionadas à moral aos acanhados limites de uma religião.
    Mesmo no movimento espírita viceja uma imensa maioria dos que assim pensam, pois ao dizer que o Espiritismo é uma ciência filosófica com consequências morais é interpretado como se ele fosse uma religião, por tratar de moral. Desconhecem o fato de que, no regulamento da Sociedade Parisiense de Estudos Espíritas, o artigo 1º define que se tem por objetivo o estudo de todos os fenômenos relativos às manifestações espíritas e suas aplicações às ciências morais, físicas, históricas e psicológicas.
    Talvez, a essa altura, o leitor atento à leitura poderá estar se perguntando: Mas o que são ciências morais? Aqui fica uma sugestão aos leitores e, principalmente, aos espíritas que pesquisem, analisem e deduzam a respeito da moral proposta pelo Espiritualismo Racional (moral da liberdade). Até porque aprendemos que o Espiritismo não impõe, mas expõe, e deixa que cada um tire as suas próprias conclusões.
    Respondendo a questão do parágrafo anterior, mesmo que de forma resumidíssima, é necessário saber que, na França do século XIX, o que hoje conhecemos como ciências humanas era conhecido como ciências morais. Isso porque existem fatos que resultam da ação humana, tais como os fatos históricos, sociais, políticos – fenômeno moral, daí serem objeto de estudo das ciências morais.
    Concluindo, porque senão os comentários sobre o artigo ficarão mais extensos que o próprio, e deduzindo do conteúdo da resposta acima, bem como aproveitando o espaço concedido pelo Ágora Espírita, agora compreendo por que o Ágora no seu surgimento foi estigmatizado, equivocadamente, de movimento político-partidário. Simplesmente, porque esses críticos desconhecem a essência e o objetivo do que Allan Kardec denominou de ciências morais.

    Recife, 15 de abril de 2020.
    Francisco de Assis Rodrigues

    ResponderExcluir
  31. O Editorial nos trás muitas reflexões.

    Francisco de Assis Rodrigues
    "agora compreendo por que o Ágora no seu surgimento foi estigmatizado, equivocadamente, de movimento político-partidário. Simplesmente, porque esses críticos desconhecem a essência e o objetivo do que Allan Kardec denominou de ciências morais."
    Massa essa sua colocação.

    ResponderExcluir
  32. Formidável, Alexandre!
    Lúcido e profundo. Pondo na esteira do real uma questão que, não raro, cede aos atalhos da abstração e da crendice. Citar Deus em tempos de angústia coletiva é correr o risco de ceder às emoções fragilizadas, contudo, você O trata com sobriedade e inteligência, sem esquecer o que tange os assuntos humanos.
    Parabéns!

    Carlos Sancier

    ResponderExcluir
  33. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  34. Querido Irmão Alexandre Junior.

    Falar sobre suas opiniões para mim é fácil, assisti a forja das suas opiniões, em se tratando do deus brasileiro, acho que foi esclarecerdor, e bem direto.
    Quando vejo alguém que habita um corpo enxergo um espirito, que viaja no veiculo, muitas vezes inadequados para sua manifestação, e portanto tem responsabilidade sob os seus atos, idependente de qual corpo escolheu.
    Quando tivermos oportunidade de sairmos da caverna, não nos acovardemos em retornar, assim como você o fêz meu nobre irmão.
    Tenho muito que aprender consigo e comungo das vossas ideias claras e contundentes.
    Muita paz, pois diante das nossas atitudes dormiremos em paz.
    Paz e bem.

    ResponderExcluir
  35. O deus de Moisés é antropológico, era vingativo e violento. Era necessário para a sobrevivência daquele povo ignorante e bárbaro. Jesus revelou um novo e verdadeiro deus, o Deus Criador, de amor infinito. Jesus nunca pronunciou a palavra Jeová. Falava Elohim ou Abba, quando se referia a Deus. Em tempos atuais temos visto pseudo-espiritas afirmarem que o COVID-19 é punição de Deus, que veio do mundo espiritual, que é resgate coletivo, etc. Esquecem do bom senso de Kardec que afirmava fiquem com a ciência e com a razão. O vírus é um produto da natureza, já existia e sempre existiu neste planeta. O homem, com seu hábito primitivo de se alimentar de animais silvestres, o contraiu. Mas, o movimento espírita brasileiro está dominado pelos espiritualistas e cheio de MISTICISMO, crendices e superstições.

    Jandir Carneiro Leão.

    ResponderExcluir
  36. Texto lúcido e reflexivo.

    Dentro de uma lógica evolucionista, sem tremores apocalípticos, vejo os episódios da vida como contínuas oportunidades de aprimoramento individual e coletivo.

    No individual, a busca constante pela mudança interior visando a vivência do "valor ético raiz", que é fazer ao próximo o que gostaria que o próximo nos fizesse.

    Sem este eixo individual, toda filosofia social torna-se mera utopia, por mais bela que se apresente, pois na prática não se sustentará.

    Vejo na Covid-19 um chamamento à esta reflexão mais profunda, dentro de uma natural trilha evolutiva, sem solavancos.

    ResponderExcluir

O Ágora agradece seu comentário